ANP quer mitigar queda de produção de bacias terrestres e de águas rasas

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) deve concluir até 13 de setembro dois estudos que envolvem as bacias petrolíferas terrestres e as bacias de águas rasas brasileiras. O objetivo do primeiro é identificar medidas que possibilitem os investimentos necessários para mitigar a situação atual de queda de produção e de atividade nessas bacias. As medidas devem também promover o adequado aproveitamento dos reservatórios em questão e o aumento do fator de recuperação e da arrecadação das participações governamentais. Espera-se produzir uma rápida retomada da atividade por meio da diversificação dos operadores e da atração de investimentos.

Também foi aprovada a elaboração de estudos para avaliar uma possível concentração das atividades no mercado de gás natural, envolvendo as etapas de produção, comercialização, tratamento, carregamento e transporte.

“A queda de produtividade nas bacias do Rio Grande do Norte, do Recôncavo Baiano, de Sergipe e também na Bacia de Campos vem sendo observada há algum tempo. Praticamente todos esses ativos merecem novos olhares e novos investidores”, resume o professor Edmilson Moutinho dos Santos, do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE/USP).

Em ambos os casos, A ANP poderá informar ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) os resultados das análises e, caso julgue necessário, propor a execução de estudos conjuntos com o objetivo de identificar medidas voltadas para a diversificação de operadores e a atração de investimentos e também para aumentar a concorrência no mercado brasileiro de gás natural.

Com informações da ANP

Imagem: Pixabay/licença CC0 Creative Commons

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.